Projectoangra

Portflio

Passeio Marítimo dos Biscoitos

Vias de Comunicação Retroceder

 

Este percurso insere-se numa paisagem com uma forte conotação cultural, constituída pela cultura da vinha, disposta em pequenas “curraletas” quadrangulares, revestidas e limitadas por pedra vulcânica seca, o que confere uma coloração escura. Aliando-se ao padrão de paisagem de vinhas ai existente, estamos na presença de um espaço à beira-mar, na costa norte da ilha, com formações rochosas agrestes e de coloração escura que confinam com a via e o mar.

O mar mantém uma forte relação com este percurso, quer em termos visuais, quer físicos. A brisa do mar invade o espaço constantemente e durante o Inverno, o mar, chega mesmo a conquistar a terra nos dias de maiores tempestades.

Foi com base nesta análise que todo o projecto se desenvolveu, tendo como conceito base a continuidade com a paisagem envolvente.

Deste modo, o passeio vai surgui associado à via já existente, possuindo pequenas bolsas para descanso e estadia/ contemplação da paisagem, equipadas com papeleiras e no caso das duas maiores com equipamentos de circuito de manutenção. Estas bolsas, totalmente permeáveis às águas da chuva, utilizarão materiais da região, nomeadamente a pedra vulcânica (para a construção dos muros) e a bagacina vermelha e negra (para o revestimento do solo). Os muros seguiram a orientação dos muros das “curaletas” de vinha, interligando visualmente toda a paisagem.

A utilização por parte das pessoas destas bolsas poderá vir associada a duas situações. A primeira ocorrerá nos dias longos e soalheiros de Verão, em que procuração um ponto para descansar e contemplar um paisagem “bela”, calma e serena, quer durante o dia como ao pôr-do-sol. A segunda, predominará no Inverno, altura em que o mar se transforma e se revolta formando uma paisagem “sublime”.

Em relação ao passeio, este iniciar-se-á na zona junto ao parque de estacionamento da zona balnear dos Biscoitos, com um percurso mais lento, realizado por meio de curvas e contra-curvas e alguma vegetação arbórea, de modo a permitir relações visuais com a zona balnear e áreas adjacentes. Este, apresentará uma extensão de aproximadamente 1,25Km, com uma largura de 2,5m e terminará na zona balnear da “Fonte das Pombas”.

Devido ao estrangulamento da via na zona das Trincheiras, o passeio nesta área apresentará uma tipologia diferente, funcionando como “Muro-passeio”, ou seja, um percurso elevado, com 0,50m de altura e 1,00m de largura, em madeira, que fará a ligação entre a via e a Trincheira. Com este “Muro-passeio” o percurso termina, existindo apenas no extremo desta canada duas bolsas para estadia/ contemplação, interligadas entre si, funcionando também como apoio para os pescadores.

No Inverno, algumas zonas pontuais do passeio sofrerão uma invasão por parte do mar. Com vista a minimizar os estragos do avanço do oceano sobre o passeio, realizou-se pequenas correcções da via sobre a sua berma interior, para que assim, o percurso pudesse surgir, sem se conquistar terreno ao mar.

Por fim, em relação à vegetação, procurou-se utilizar espécies bem adaptadas às condições climáticas locais, nomeadamente aos ventos fortes que ai se fazem sentir principalmente no Inverno e à salsugem do mar.

 

Ficha Técnica

Data do projeto: 2008

Data da obra: 2010

Dono de obra: Praia em Movimento, E.M.

Tipo de obra: Construção do passeio maritímo dos Biscoitos

Extensão: 1.25km

 

Copyright © Via Oceânica 2009