Projectoangra

Portflio

Loteamento Industrial das Lajes

Indústria Retroceder

 

O terreno onde se localizará este loteamento industrial situa-se junto a um acesso de entrada na via rápida. Com base nesta análise, propôs-se a entrada principal deste loteamento junto deste acesso (Canada dos Doidos), com vista a facilitar a circulação de veículos.

De acordo com o Plano Director Municipal (P.D.M.) da Praia da Vitória a área a lotear situa-se predominantemente numa zona Industrial Concelhia.

O prédio com a área total de aproximadamente 114.560,00 m² será numa primeira fase dividida em 20 lotes, numerados de 1 a 20 com as áreas, respectivamente de 1.886,83m², 1.684,72m², 1.708,17m², 1.888,52m², 1.921,56m², 1.956,23m², 1.924,77m², 1.658,82m², 1.664,91m², 1.166,82m², 1.170,76m², 1.194,97m², 1.611,06m², 1.683,51m², 1.690,08m², 1.615,13m², 1.533,72 m², 1.483,29m², 1.433,17m² e 1.395,87m², sendo cedida uma área de 32.050,94m² para o domínio público, dividida em 6.364,92m² para vias públicas, 3.244,10m² para passeio público, 2.699,02m² para estacionamento (165 lugares para veículos ligeiros e 2 lugares de pesados), 14.292,36m² para espaço verde non aedidicante e 5.450,54m² para equipamentos de utilização colectiva.

Os lotes deste parque industrial destinam-se a diversos fins, dos quais se pode salientar armazéns de produtos diversos, oficinas, serralharias, carpintarias, etc.. Neste loteamento os lotes 1, 2, 3, 4, 5, 17, 18, 19 e 20 propõe-se que se destinem a armazéns de fins diversos com a  possibilidade de abertura ao público em geral, os lotes 6, 7, 8 e 9 a armazéns com fins diversos, mas não abertos ao público,  os lotes 10, 13, 14, 15 e 16 a serralharia, carpintarias e oficinas, e os lotes 11 e 12 a industrias diversas.

Todas as construções destes lotes não ultrapassem o índice máximo de volume descrito no P.D.M. (Plano Director Municipal da Praia da Vitória) de 6 m³/m², deverão respeitar 5 metros de afastamento a todos os limites do terreno, ou seja, o da frente, o posterior e os laterais, deverão apresentar platibanda, de forma a se criar uma homogeneidade dentro do loteamento, e deverão prever aproveitamento de águas pluviais, bem como a utilização de energias renováveis para aquecimento de água.

Dentro de cada lote deverá ser criado 2 estacionamentos de veículos pesados e 8 de veículos ligeiros e a percentagem máxima de impermeabilização do solo será de 0,8.

Numa segunda fase serão construídos mais 25 lotes, numerados de 21 a 45m, com as seguintes áreas, respectivamente: 1.472,61m², 1.509,81m², 1.560,10m², 1.610,96m², 1.699,96m², 1.803,45m², 1.817,64m², 1.748,80m², 1.338,38m², 1.457,43m², 1.456,22m², 1.841,19m², 1.892,04m², 1.758,64m², 1.634,91m², 1.780,57m², 1.777,85m², 1.871,73m², 1.717,97m², 1.368,80m², 1.942,10m², 1.956,73m², 1.050,62m², 1.868,99m², 1.807,85m². Para este novos lotes, serão acrescidas novas infraestruturais: 3.558,47m² para vias públicas, 2.094,05m² para passeio público, 1.836,09m² para estacionamento (110 lugares para veículos ligeiros) e 4.275,20m² para espaço verde non aedidicante.

 

Ficha Técnica

Data do projeto: 2010

Fase: Programa Base

Dono de obra: AGESPI - Associação para a Gestão do Parque Industrial da Ilha Terceira 

 

Copyright © Via Oceânica 2009